Artigos

O poder das águas do Templo Kiyomizu-dera

Já imaginou poder escolher entre saúde, vida longa, amor, e sucesso acadêmico? É uma decisão difícil, mas é tomada múltiplas vezes por dia pelos visitantes do Kiyomizu-dera, o Templo da Água Pura em Kyoto

Compartilhe

O Templo da Água Pura

A água como um símbolo da paz. Descubra a incrível história por trás do templo Kyomizu-dera, em Kyoto.

Conheça a tradição da água que traz boa sorte

Há uma crença no Japão segundo a qual beber da água dos córregos que se originam na cachoeira de Otowa traz boa sorte às pessoas. O desafio, entretanto, está na escolha de apenas uma entre as três possibilidades que cada riacho promete: o da direita, saúde e vida longa; o do meio, amor; e o da esquerda, sucesso acadêmico. Apesar de nem sempre ser uma decisão fácil, ela é tomada múltiplas vezes por dia pelos visitantes do Kiyomizu-dera, o Templo da Água Pura em Kyoto.

+ Conheça Nagano, a província japonesa que abriga o Kanbayashi Onsen, uma fonte de águas termais famosa pelo Parque dos Macacos da Neve de Jigokudani

Local de peregrinação de devotos de Kannon, a divindade budista da compaixão e misericórdia retratada em uma estátua com 11 faces e 42 braços, o complexo com mais de 30 templos e monumentos ocupa uma área de 130km² no distrito de Hagashiyama, região leste de Kyoto. Segundo o site oficial do santuário, ele foi fundado em 778, mas foi reconstruído diversas vezes até 1633, de quando data a atual estrutura, reconhecida como Patrimônio Mundial Cultural e Natural da UNESCO.

+ O Japão possui 23 localidades e aspectos de sua cultura reconhecidos e sob leis de proteção em escala global, sendo quatro deles bens naturais. Conheça: a cadeia montanhosa Shirakami Sanchi, a floresta de cedros Yakushimaa Península de Shiretoko e as Ilhas Ogasawara.

A construção do templo seguiu técnicas tradicionais

Cartão-postal de Kyoto, Kiyomizu-dera oferece uma visão única da cidade devido à sua localização no alto do Monte Otowa. A construção à beira de um penhasco combina técnicas e métodos tradicionais, como o wafu, que dispensa o uso de parafusos e pregos em peças de madeira esculpidas para se encaixarem umas às outras, e o kakezukuri, que permite criar uma estrutura com grande resistência sísmica.

+ Por falar em cartão-postal, você sabia que, no Japão, existe o costume de enviar cartões de Ano Novo? São os chamados Nengajo. Continue lendo!

Varanda do Templo Kiyomizu-dera, em Kyoto
Varanda do Templo Kiyomizu-dera, em Kyoto

O principal destaque arquitetônico do templo é uma varanda que dá acesso ao salão principal, montado a uma altura de 13 metros, o equivalente a um prédio de quatro andares. Apoiado por 18 pilares, esse deck enorme também funciona como um palco, onde são realizadas cerimônias especiais. No Japão há até um provérbio que faz uma referência à estrutura, "pule do palco de Kiyomizu", que corresponderia ao nosso "mergulhar de cabeça", ou fazer as coisas com determinação.

+ Leia sobre o Nishiyama Onsen Keiunkan, o hotel mais antigo em operação no mundo

Durante o Período Edo (1603-1868), entretanto, algumas pessoas realmente levavam a sério a ideia de saltar do palco do templo em direção ao penhasco. Acreditava-se que quem sobrevivesse à queda teria seu desejo realizado. Foram 234 saltos, dos quais 200 tiveram sucesso. Há muito tempo a prática foi proibida, apesar de as pessoas continuarem buscando boa sorte nas águas de Kiyomizu-dera.

Mas não é só isso...

Desde 1998, Kiyomizu-dera celebra o Dia da Água em 3 de abril, data escolhida por ser um trocadilho de Shi (4) Mi (3) Zu (shimizu, que significa "água pura e cristalina que brota do solo e das rochas"). Para os monges, a água tranquila e límpida é um símbolo de paz, que inspira a purificação da mente e do ambiente. Nesse dia é realizado o Festival de Oração pela Purificação do Coração e da Terra, quando acontece uma cerimônia em que se agradece as bênçãos proporcionadas pela água.

Se escolher entre uma vida longa e saudável, sucesso nos estudos e amor parecer muito difícil, há uma segunda chance no Altar Jishu, que é dedicado à divindade do amor e casamento. Em frente ao altar há duas pedras, separadas por 18 metros. Quem conseguir ir de uma a outra com os olhos fechados conseguirá ter sorte para encontrar o amor. Há ainda outras construções, como o Pagode Koyasu, onde são feitos pedidos para partos fáceis e seguros, e as 200 estátuas de Jizo, o protetor de crianças e viajantes.

Pagode Koyasu, em Kyoto
Pagode Koyasu, em Kyoto

Leia mais sobre costumes e datas comemorativas no Japão:

+ O mês de abril dá início a um novo ciclo no Japão

+ O equinócio de primavera é marcado pelo início da floração das cerejeiras

+ Os japoneses adoram comemorar o Hatsuhinode, o primeiro amanhecer do ano

+ 2021 é o Ano do Boi segundo o horóscopo japonês

Voltar ao topo