News

Shuubun no Hi: O Equinócio de Outono Japonês

Em setembro, no hemisfério norte, começa o outono (aki, 秋). Como nas demais estações do ano, o clima por todo arquipélago é bastante característico: logo em seu início, tufões podem afetar as diferentes regiões, abrandando com o tempo e dando lugar à queda gradual das temperaturas. Sendo assim, o ar vai se tornando, pouco a pouco, mais ameno e agradável - além do território ganhar tons intensos em suas árvores e folhas, com nuances de amarelos vivos até vermelho. Por sua grande beleza, as folhagens do outono ganham uma observação especial pela população, que realiza passeios para apreciar a mudança da paisagem, chamada de momiji gari (紅葉狩り).

Na entrada da nova estação, acontece o equinócio de outono, o Shuubun no Hi (秋分の日). Esse dia registra o instante em que o sol incide seus raios diretamente sobre a Linha do Equador, iluminando igualmente tanto o hemisfério norte quanto o hemisfério sul, fazendo com que dia e noite tenham a mesma duração. Contudo, a partir daí, os dias passam a ficar mais curtos no hemisfério norte. Pelo calendário gregoriano moderno, isso geralmente acontece entre os dias 22 a 24 de setembro.

Para além do fenômeno natural, os japoneses celebram o equinócio de outono como um momento de lembrar de seus antepassados. Com origens budistas, os três dias que precedem e os três dias que sucedem o equinócio, totalizando uma semana completa, são chamados dehigan (彼岸). Durante esse tempo, visitas são prestadas aos túmulos das famílias e preces são feitas para o repouso de seus entes falecidos. Os templos que seguem tal doutrina também realizam cerimônias especiais e os altares nas casas são reorganizados com novas oferendas.

Voltar ao topo