Daniel Daibem está vestido de preto, agachado, observando de perto a instalação Parade – um pingo pingando, uma conta, um conto, em cartaz no 2º andar da JHSP.

Artigos

JHSPdrops | Daniel Daibem fala sobre 'Parade – um pingo pingando, uma conta, um conto'

O músico fala de suas impressões sobre as esculturas cinéticas e sonoras de Yuko Mohri

Compartilhe

JHSPdrops | Parade – um pingo pingando, uma conta, um conto

A Japan House São Paulo convidou o músico Daniel Daibem para comentar a exposição inédita ‘Parade – um pingo pingando, uma conta, um conto’, que apresenta ideias como transitoriedade e impermanência, conceitos muito presentes na cultura nipônica, criando ecossistemas compostos por esculturas cinéticas e sonoras.

Percepções do músico sobre as esculturas cinéticas e sonoras

O músico fala sobre sua impressão de serenidade no espaço, apesar dos ruídos causados propositalmente pela instalação, e faz um comparativo do que viu e ouviu com a correria cotidiana em São Paulo.

Dê o play e confira Daniel Daibem falando sobre a obra da artista Yuko Mohri.

Voltar ao topo