Evento

JHSP na Bienal de Arquitetura

A JHSP participa da 13ª Bienal de Arquitetura de São Paulo, com a participação do artista japonês Atsunobu Katagiri

Compartilhe

Bienal de Arquitetura de São Paulo

Pela primeira vez, a Japan House São Paulo faz parte da programação de Travessias – 13ª Bienal de Arquitetura de São Paulo, que acontece de 27 de maio a 17 de julho de 2022.

Natureza e Reconstrução | 15 de julho, às 20h

A mesa de debate online "Natureza e Reconstrução" discute perspectivas artísticas sobre o poder da natureza no processo de regeneração e de recuperação de memórias. Mediada pelo botânico Anderson Santos, o evento conta com a participação do artista japonês Atsunobu Katagiri e o brasileiro Fernando Limberger.

O evento acontece no YouTube do Instituto de Arquitetos do Brasil e conta com tradução simultânea em japonês - português.

Recursos de acessibilidade disponíveis: libras e legenda ao vivo.

Sobre os participantes:

Atsunobu Katagiri é um artista de plantas japonês, que vive e trabalha em Osaka, Japão. Em seu trabalho emprega várias plantas, desde pequenas gramíneas silvestres até árvores de grande porte, como as cerejeiras. É conhecido por sua abordagem contemporânea no uso de plantas e flores, que pode ser vista em muitos de seus trabalhos, como no projeto "Sacrifício" - resultado de sua experiência como artista convidado para o “Hama- dori, Naka-dori, & Aizu Tri-Regional Culture Collaboration Project”, organizado pela Agência de Assuntos Culturais do governo japonês. Na ocasião, ele residiu na cidade de Minamisoma, na província de Fukushima, e ficou impressionado com o vazio assombroso das paisagens e as casas destruídas, mas também notou ali o crescimento de ervas daninhas, campos de flores selvagens e jardins que haviam ultrapassado o limite de propriedades. Apesar de suas emoções conflitantes, o ressurgimento da natureza o acalmou, começou a coletar flores e produzir arranjos e instalações em meio às ruínas, numa atitude de "regenerar as vozes da terra". Katagiri entende a fragilidade das flores e da vida humana como algo semelhante, e seu trabalho mostra que após dois anos de distanciamento social forçado, o contato com a natureza se mostra cada vez mais necessário.

Fernando Limberger é artista visual e paisagista. Iniciou sua pesquisa artística em meados dos anos 80, quando começou a trabalhar em diferentes meios, como desenho, pintura, escultura, instalação e intervenção, muitas vezes em parceria com outros profissionais de áreas relacionadas. Sendo a natureza e seus desdobramentos tema recorrente em seus trabalhos, a partir dos anos 2000 passa a desenvolver projetos em paisagismo para espaços públicos e privados.

Mediação:

Anderson Santos é biólogo, botânico, professor e cientista. Mestre em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente, formado pelo Instituto de Botânica de São Paulo, atua na área de pesquisa científica botânica e ensino há 20 anos. Atua no Instituto de Botânica e Jardim Botânico de São Paulo como colaborador desde 2003, atualmente como coordenador científico da exposição do museu botânico João Barbosa Rodrigues. Professor do ensino de botânica em escolas e universidades, já lecionou para milhares de estudantes presencialmente, e fundou a Escola de Botânica. Realiza expedições pelo Brasil, pesquisando a flora da Mata Atlântica, Cerrado e Amazônia. É apresentador do programa de natureza Terra Brasil, transmitido pela TV Cultura, Animal Planet e disponível no Amazon Prime Video.

--

Serviço:

Natureza e Reconstrução | JHSP na 13ª Bienal de Arquitetura de São Paulo

Quando: sexta-feira | 15 de julho de 2022
Horários: 20h
Duração: aproximadamente 90 minutos
Onde: canal do YouTube do Instituto de Arquitetos do Brasil

Acesse
Voltar ao topo