ARTIGOS

Yokai | Kodama: Os Espíritos da Floresta

Como já abordamos anteriormente, nos últimos anos, a cultura yokai tem se difundido por todo o mundo através da cultura pop, atraindo curiosos de todas as idades. Yokai, em japonês, pode indicar qualquer fenômeno inexplicável. Historicamente, seu conceito está associado às narrativas populares, como lendas e mitos, muitas vezes parte de crenças locais de vilarejos e cidades por todo o Japão. Acredita-se que o termo foi criado para explicar de forma mística ou sobrenatural o que muitas vezes era inexplicável, como fenômenos naturais e casualidades.

Devido à atual popularização dos yokai por meio de personagens de desenhos animados e jogos eletrônicos, muitas pessoas os relacionam às criaturas assustadoras ou fantasmagóricas. Mas é importante lembrar que esse termo não deve ser associado necessariamente a algo ruim. As narrativas de cada ser sobrenatural podem variar muito, existindo múltiplas versões e interpretações, tanto de suas aparências quanto de suas personalidades, que vão de impiedosas a doces, e até divertidas.

Parte do folclore japonês, os yokai também podem assumir diferentes formas e atuar de maneiras distintas de acordo com a situação. Elementos da natureza, da fauna e da flora ganham destaque e podem ser compreendidos como criaturas mágicas. Kodama (木霊), por exemplo, é um dos representantes mais amplamente conhecidos entre os espíritos da floresta. Entendidos usualmente como as almas da árvores, sua mitologia conta que habitam os interiores desses vegetais, estando sua existência ligada a ele. Por isso, atuam protegendo a natureza e seu equilíbrio.

Diz-se que são vistos apenas ocasionalmente, mas podem ser ouvidos. Esses yokai são retratados de diversas maneiras, desde pontos de luz, passando por formas mais semelhantes a plantas ou até mesmo como pequenas figuras com traços humanoides.

*Essa ilustração é apenas uma representação dentre tantas outras possíveis do yokai kodama.

Voltar ao topo