Artigos

Ekiben: a Marmita Vendida em Estações de Trem do Japão

O consumo de ekiben torna a viagem de shinkansen, o trem-bala japonês, ainda mais completa

Compartilhe

Dia do Ekiben

O costume de consumir bentô nas estações de trens

Se viajar de trem e shinkansen é uma das melhores formas de se vivenciar a cultura local no Japão, há um elemento essencial para tornar essa experiência ainda mais completa: o ekiben. Comercializadas nas estações de trens por todo o país, as marmitas têm origem em um costume ainda mais antigo: o de levar porções individuais de comida preparada em casa para o trabalho e escola.

Ekiben é uma abreviação de eki (estação) e ben (diminutivo de bentô, a palavra usada para as marmitas). A tradição de se usar caixas de madeira laqueada ou bambu para transportar refeições tem raízes no Período Kamakura, que se estendeu entre os séculos XII e XIV. O costume de preparar a comida em casa, organizando-a em uma marmita com compartimentos de diferentes tamanhos, persiste até hoje, adaptando-se às necessidades de cada época, mas sem perder suas características originais.

+ Saiba mais sobre o obentô, ou bentô: esta conhecida, versátil e nutritiva marmita japonesa

O começo de tudo

O dia 16 de julho de 1885 é o primeiro registro oficial da venda de um ekiben - bolinhos de arroz com ameixa em conserva embrulhadas em folhas de bambu - na Estação Utsunomiya (Província de Tochigi). Mas a comercialização das refeições pode ter começado anos antes, já que a primeira linha ferroviária do Japão começou a ser operada em 1872, com percursos bastante longos. Um exemplo é que, até 1964, quando o shinkansen foi introduzido, a rota entre Tóquio e Osaka levava cerca de 6 horas e 30 minutos, o que poderia significar grandes intervalos entre as refeições.

Havia uma demanda crescente a ser atendida, e as marmitas vendidas nas estações de trem eram uma alternativa saudável, saborosa e acessível. Para ser considerado um verdadeiro ekiben, entretanto, é preciso respeitar algumas características, e a principal delas é que a comida não pode ser industrializada. Com altos padrões de qualidade, esses bentôs geralmente combinam vegetais, arroz ou macarrão e carne bovina, suína ou pescados, que podem ser servidos frios ou quentes.

Ekiben vendido em uma viagem de shinkansen
Ekiben vendido em uma viagem de shinkansen, o trem-bala japonês

Comida feita na hora?

Sim, a opção de refeições aquecidas existe graças a um processo químico que cria uma bolsa de calor no interior da marmita e que é desencadeado com o simples puxar de um fio na lateral da caixa. Bastam 5 minutos e a comida parece ter acabado de ser preparada.

A cada estação, um pouco da culinária local

Estima-se que no Japão existam mais de 2 mil tipos de ekiben, um reflexo direto da rica cultura gastronômica do país. Assim, é possível conhecer um pouco da culinária de cada cidade ou província por meio das iguarias vendidas nas estações, que combinam elementos locais que vão desde ingredientes típicos a métodos de cozimento, mitos e até artesanato. Isso tem reflexo direto nas embalagens, que podem apresentar formatos personalizados, que ajudam a diferenciar seus conteúdos.

+ Você sabia que o shinkansen, o trem-bala japonês, foi apresentado ao mundo nos Jogos Olímpicos de 1964? Leia sobre outras inovações nipônicas exibidas nesta época

Loja vendendo ekiben em estação de trem no Japão
Loja vendendo diferentes opções de ekiben em estação de trem no Japão

A cada época do ano, opções diferentes de refeições

A sazonalidade também desempenha um papel importante no preparo das refeições. Mesmo com nomes similares, o conteúdo dos bentôs pode variar de acordo com a época do ano, quando determinados ingredientes estão ou não disponíveis. Afinal, o ekiben é considerado uma espécie de mimo que as pessoas dão a si mesmas e por isso mesmo deve ser uma combinação do que há de melhor naquele lugar e época do ano. E como todo grande símbolo nacional, o ekiben também tem uma data dedicada a ele: 10 de abril.

Uma recomendação importante é sempre chegar cedo às estações de trem para ter tempo de escolher a refeição, já que em algumas lojas há mais de 100 opções. Outro ponto de atenção é que, embora seja permitido comer e beber em trens de percursos longos, onde também é possível encontrar serviços de bordo, é melhor evitar o consumo de alimentos e bebidas em distâncias curtas, pois os vagões costumam ficar mais cheios.

Ekiben vendido em uma viagem de shinkansen, com opção de chá verde
Ekiben vendido em uma viagem de shinkansen, com opção de chá verde

 

Leia mais sobre costumes e datas comemorativas no Japão:

+ Falando sobre viagem de trem, conheça o omiyage - as famosas lembrancinhas de viagens

+ Conheça a tradição da água que traz boa sorte, no Kiyomizu-dera, em Kyoto

+ O mês de abril dá início a um novo ciclo no Japão

+ O equinócio de primavera é marcado pelo início da floração das cerejeiras

Voltar ao topo